quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Indian FTR 1200 2019

A Indian apresentou, no Intermot 2018, na Alemanha, seu novo modelo FTR 1200 em duas versões, padrão e S. São motos para uso urbano com inspiração nas corridas em circuitos ovais de flat track em específico a FTR 750R. Em comum, as versões tem novo braço oscilante multitubular de chassi e treliça de aço, com subestrutura de alumínio exposta.

Nas suspensões, garfo invertido de 43 mm na frente e monoshock no lado direito do braço oscilante. Nos freios, disco frontal duplo de 320 mm com pinças radiais monobloco Brembo 4.32 com Cornering ABS. Os pneus são de 19 e 18 ” com novos pneus Dunlop de design Flat Track.
O tanque, com capacidade para até 13 litros, estão instalado sob o banco. O motor bicilíndrico V-twin de 1203 c.c, DOHC, com acelerador eletrônico e 120 cv. O peso seco é de 221 kg e a altura do assento é de 840 mm.
A versão S tem mais eletrônica com centro de medição inercial, três modos de condução, controle de tração e controle de arrancada e acabamento mais refinado. O garfo invertido de 43 mm é multiajustável e o monoshock no lado direito do braço oscilante tem um tanque de gás separado. Na S o painel de instrumentos é totalmente digital com tela LCD colorida de 4,3″ e Bluetooth para conectar smartphones.


quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Harley-Davidson LiveWire 2019

A Harley-Davidson apresentou as primeiras imagens (veja no link) de seu modelo elétrico lançado como conceito em 2014. A Harley LiveWire 2019 deve iniciar a produção comercial no ano que vem. De acordo com Paul James, diretor de gestão do Programa LiveWire, o futuro modelo elétrico tem pouco a ver com o de 2014: “Menos 1% das peças da moto de produção são compartilhadas com o LiveWire de há quatro anos.”

Entre as poucas informações que a empresa divulgou sobre o modelo atual, estão o uso de suspensões Showa totalmente ajustáveis e os freios Brembo com pinças radiais. Todo o sistema da moto também será conectado ao telefone celular do proprietário que poderá avisá-lo, inclusive, quando as baterias do veículo estiverem completamente carregadas. 

As aletas de refrigeração também foram revisadas no projeto final para ajudar a dissipar o calor que era produzido na aceleração do protótipo. O modelo apresentado em 2014 tinha autonomia de cerca de 65 km no modo ‘full’ e cerca de 85 km no ‘eco’.

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Indian Motorcycle 2019

 

A Indian, que deixou o mercado brasileiro em julho desse ano, apresentou, nos EUA, as alterações para a linha 2019 de seus modelos. Uma das principais mudanças é a adoção da tecnologia Rear Cylinder Deactivation na motorização Thunder Stroke 111. Além disso, os modelos Dark Horse 2019 receberam novas cores e a Chief Dark Horse teve parte da carenagem reestilizada.

Na Rear Cylinder Deactivation ou Desativação do Cilindro Traseiro, quando o motor excede 15°C, o cilindro traseiro é desativado automaticamente quando a moto estiver parada, resultando em menos calor do motor em tráfego lento ou parado. O cilindro traseiro é reativado instantaneamente quando o acelerador é acionado.
Agora, as motos da montadora norte-americana oferecerm três modos de pilotagem: Tour, Standard ou Sport. “O modo Tour apresenta uma resposta suave do acelerador para passeios descontraídos. O modo Standard apresenta uma resposta nítida do acelerador e um fornecimento de energia bem equilibrado para potência de passagem responsiva e manuseio previsível em baixa velocidade. E finalmente, o modo Sport apresenta uma resposta instantânea do acelerador e uma entrega de potência agressiva”, diz a montadora.
As carenagens inferiores das Roadmasters foram redesenhadas e melhoradas para fornecer mais fluxo de ar ao motociclista. Isso melhora o conforto na estrada, segundo a Indian. O fluxo de ar redesenhado pode ser ajustado do modo aberto ao máximo.
No sistema de som, os tweeters foram separados dos alto-falantes intermediários para otimizar a saída de som e a clareza. Um equalizador dinâmico totalmente personalizável agora ajusta freqüências específicas em momentos diferentes. À medida que a velocidade aumenta, o equalizador ajusta automaticamente cada frequência para o nível ideal para compensar o ruído da estrada, do vento e do motor.

“Essas melhorias para 2019 demonstram nosso compromisso de ouvir e melhorar sua experiência com nossos produtos”, disse Steve Menneto, presidente da Indian Motorcycle. “Estamos focados em laser para proporcionar uma experiência de pilotagem de primeira classe, e essas novas tecnologias representam um foco na qualidade que continuará no futuro da Indian Motorcycle.”
SCOUT
Scout
Scout Bobber
Scout Sixty
  CRUISER
Chief Dark Horse
BAGGER
Chief Vintage
Springfield
Springfield Dark Horse
  TOURING
Roadmaster

domingo, 2 de setembro de 2018

Kortezh - A bagger blindada da Rússia

 
A guarda do presidente Russo Vladmir Putin está para receber uma frota de motos digna de filmes de ficção científica, Ainda sem nome oficial o modelo está sendo chamado de Kortezh, palavra russa que significa "cortejo" em alusão a sua função.

Com características e visual que lembras as baggers, esta bike chama muita atenção pelas suas linhas angulares e futuristas, a moto é inteiramente coberta desde os cabeçotes dos cilindros opostos até as rodas com uma carenagem blindada. 


Como um bom projeto Russo, os dados são um mistério mas o que se sabe é que a Kortezh usa um motor a combustão (inicialmente imaginava-se uma moto elétrica). Ela trás números superlativos, seguno a IZH, marca que pertence ao Grupo Kalashnikov, os mesmos responsáveis pelo fuzil AK-47, a moto pesa 510 kg e pode chegar a 250 KM/H e aelera de 0 a 100 KM/H em apenas 3,5 segundos.
A capacidade cúbica do propulsor Boxer não foi divulgada mas estimasse que ela produz 150 cv de potência e o torque máximo é de impressionantes 13,3 kgfm.
Uma boa notícia é que a Kortezh será vendida ao público por meio da IZH porém o visual será um pouco diferente do modelo presidencial, as vendas estão previstas para o início de 2019.



terça-feira, 28 de agosto de 2018

KAWASAKI Z 900RS CAFE

Baseada na recém lançada Kawasaki Z 900RS, a nova versão estilo cafe racer com inspiração retrô homenageia a lendária Z1, de 1972. O modelo estará disponível na rede de concessionárias a partir do fim de agosto com preço público sugerido de R$ 49.990.
De acordo com a marca, além dos mesmos recursos tecnológicos da Z 900RS, como suspensões ajustáveis com garfo dianteiro invertido de 41 mm, pinças de freio monobloco de montagem radial, embreagem assistida deslizante e o sistema de controle de tração KTRC tem outros itens exclusivos: bolha frontal Cafe Racer, guidão baixo na cor preta, assento Cafe Racer, escapamento com acabamento em aço escovado, cor Vintage Lime Green e grafismos exclusivos.

A Z 900RS Café conta com motor DOHC de 16 válvulas e quatro cilindros em linha refrigerado a líquido de 948 cm³, configuração que oferece equilíbrio entre potência máxima e agilidade nas acelerações. O Chassi em treliça com garfo dianteiro invertido de 41 mm. O garfo tem 10 ajustes de compressão e 12 de retorno, bem como ajuste de pré-carga de mola.
Ao contrário dos dois amortecedores traseiros da Z1 de 1972, a Z 900RS Café possui suspensão por um amortecedor com link. Tem discos de freio dianteiro de 300 mm acionados por pinças monobloco de montagem radial de 4 pistões opostos. Na traseira freio de pistão único com disco de 250 mm.

O painel de instrumentos apresenta velocímetro e conta-giros analógicos completados por uma tela LCD multifuncional com display negativo, uniformizando o layout de letras brancas em fundo preto e equilibrando a aparência retrô com funcionalidade moderna.
Além do indicador de marcha, as funções do mostrador incluem: hodômetro total, dois parciais, medidor de combustível, autonomia restante, consumo de combustível instantâneo e médio, temperatura do líquido de arrefecimento, temperatura externa, relógio e indicador de pilotagem econômica.

A nova Z 900RS Café está equipada com dois modos de controle de tração. Modo 1 que prioriza aceleração máxima e Modo 2, mais suave nas reações da moto. O piloto também pode optar por desligar o sistema.


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Harley-Davidson FXDR 114 2019

A Harley-Davidson revelou nesta terça-feira (21), nos Estados Unidos, a inédita FXDR 114, modelo que é o primeiro de uma nova série de lançamentos da empresa, que terá moto aventureira, elétricas e até um produto de baixa cilindrada.
Apesar de trazer muitas novidades ao portfólio da empresa com um visual mais moderno e esportivo, a FXDR ainda não possui a nova plataforma da empresa será a base para Pan America e Streetfighter 975.

Sua base é a linha softail, que foi renovada recentemente com a chegada da nova Fat Bob. Seu motor é o conhecido Milwaukee-Eight 114, de 2 cilindros e 1.868 cc de cilindrada.
No entanto, o modelo traz como novidade uma balança de alumínio 43% mais leve que a balança de aço tradicionalmente encontrada nas Softail.

Classificada pela montadora como uma Power Cruiser, o modelo tem uma esportividade que chega a lembrar modelos antigos da H-D, como a V-Rod e XR 1200. Pode ser uma futura rival para a Ducati Diavel ou Triumph Bobber, por exemplo.
Ainda não se pode dizer que a Harley-Davidson realizou a revolução que é esperada com os futuros modelos, que vão ser lançados até 2022, mas foi um começo interessante. A montadora passa por quedas nas vendas globais e busca se reinventar com produtos mais modernos.
Apesar de manter a identidade da marca, a FXDR mostra como uma Harley-Davidson moderna deve ser e deixa de lado os cromados característicos da marca.
É possível ver influência em seu desenho do projeto LiveWire, que será a futura moto elétrica da empresa, com os piscas dianteiros pontiagudos.
Sua traseira ficou bem curtinha e arrebitada, algo não comum para as Harley-Davidson. Na dianteira, a pequena bolha também deve dar alguma ajuda aerodinâmica.
Com ABS de série, os freios são compostos por dois discos de 300 mm, na dianteira, e um disco na traseira.



quarta-feira, 15 de agosto de 2018

GARAGE SALE Online


Já está disponível no nosso site o Garage Sale Online da Dark! São peças, acessórios e vestuários usados ou novos. Todos os produtos expostos nesta galeria são de pessoas do nosso ciclo de amizade portanto garantimos sua procedência e qualidade. 

Para tirar dúvidas sobre os ítens ou solicitar pagamento entre em contato através do DarkZapp: (22) 99844-5120. 

ACESSE: https://goo.gl/vVpjPP

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Dodge Challenger 1970 "Hellcat"

 
Muita gente enaltece a Dodge por ter trazido de volta o Challenger com um visual bem retrô em 2008, prestando homenagem ao carro original da década de 1970. Mas há quem prefira o muscle car raiz mesmo. Só que naquela época o modelo não gerava metade do que ele é capaz atualmente. Até que alguém decidiu unir esses mundos e colocou num Challenger de 1970 um motor de um Hellcat de 2017. E essa beleza vai à leilão. As informações são do site Carscoops.
     Esse Challenger clássico foi todo restaurado, mas não sem ter vários toques modernos como o estofamento interior de couro creme e iluminação de LED na cabine. O principal toque de contemporaneidade dele, porém, é o motorzão 6.2 V8 supercharged vindo direto de um SRT Hellcat. Ele tem os mesmos 716 cv de potência de um original de fábrica, mas com novo radiador e um câmbio Tremec manual de seis marchas. O modelo ainda conta com um conjunto coilover com amortecedores RideTech e discos de freio Wilwood.
     Por fora o carro é todo pintado de preto, com faróis e capô modernos. Ele vai à leilão em Indiana, nos EUA, pela Mecum Auctions e deve ser arrematado por pouco mais de 65 mil dólares.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...